terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Fim de ano




Bronzeou-se
cortou o cabelo
pintou a boca
cresceu as unhas
depilou a coxa
vestiu um sorriso
e amou-se.

Amou
foi amada
foi verdadeira
o tempo não deixou
teve tropeços
errou por medo.

Bebeu pra esquecer
riu na hora errada
arrependeu-se de beijar
duvidou das palavras
leu os olhares alheios
e dançou a noite toda.

Beijou os medos
brigou por egoísmo 
amou sozinha
fez promessas.
Não cumpriu.

Deu errado
deu certo
enraivou-se
respirou fundo
pensou.
Ano que vem, vai.
Postar um comentário